Pela ZL – URU Mar y Parilla

Se tem uma região que tem novidades toda semana esse lugar é o Tatuapé!

Na R. Emília Marengo, 109 fica o mais novo restaurante do bairro, o URU Mar y Parilla fica pertinho do nosso já amado Macaxeira, inclusive são do mesmo dono!

Fomos totalmente despretensiosos, mas chegando lá ficamos de queixo caído, QUE LUGAR MARAVILHOSO! Como o nome já sugere, o foco são as melhores coisas que a culinária uruguaia tem, carnes e frutos do mar.

Ele é grande, bem decorado, tudo de muito bom gosto e ainda sim tem cara de restaurante arrumadinho de praia, sabe? Nunca vi um restaurante tão bonito no meu país zona leste!

Fomos no domingo por volta das 13h e estava cheio já, esperamos uns 20 minutos uma mesa. Portanto, acho válido chegar mais cedo, ainda mais se for uma mesa com bastante gente.

Acredite se quiser, mas estava calorzinho no final de semana passado, por isso pedimos um vinho branco ainda na mesa de espera. A carta de vinhos é boa, os preços são a partir de 80 reais a garrafa e tem boas opções. Nossa escolha foi o Alamos Chardonnay que custa 110 reais, achamos o preço justo.

Para a entrada eu pedi uma empanada de queijo com cebola, a massa é uma delícia e custa cerca de 9 reais. A segunda entrada não agradou nosso paladar porque, na verdade, foi uma escolha equivocada. Era um ceviche de salmão, com leite de coco e manga. O salmão era uma delícia, eu prefiro o ceviche tradicional, mas se você gosta pode pedir.

O prato principal foi um problema para decidir. Há diversas opções de carne e olhando os pratos nas outras mesas pareciam deliciosos, mas optamos pelo polvo com aioli, que serve bem duas pessoas. Os acompanhamentos, inclusive das carnes, são pedidos a parte. Escolhemos batatas rústicas para acompanhar.

E gente, sem brincadeira, foi o polvo mais macio e gostoso que comi NA MINHA VIDA TODINHA! Sério, ele desmanchava na boca, maravilhoso! As batatas estavam uma delícia também.

Mais uma foto desse prato pra vocês morrerem comigo hahahahaha custa 89 serve duas pessoas e a batata foi entre 15 e 20 reais, não lembro.

Eu ia fazer uma ressalva falando que o atendimento foi bom, porém eles ficaram nos pressionando para escolher os pratos rapidamente, mas quando saímos de lá entendemos o motivo, tinha muita, muita gente na fila de espera. É daqueles restaurantes que dá vontade de ir ficando, pedindo um drink, uma entradinha, aproveitando o dia. Vida longa ao URU!

Pela ZL – Osteria Del Rosso

Feriadão chegando e quem vai ficar pela cidade tem uma nova e boa opção de osteria italiana na ZL.

Localizada em uma esquina da movimentada da Itapura, a Osteria Del Rosso chama atenção com a sua fachada bonita. Por dentro a decoração segue a mesma linha industrial, intimista, escurinha em um espaço não muito grande. A cozinha fica aberta e isso é bem legal.

O atendimento foi ótimo do começo ao fim. Pra começar a noite pedimos uma Burrata, apesar de não ser grande, é deliciosa e vem super bem apresentada, acompanhada de tomates confit e azeite. Esse pão, é massa de pizza e é umas das coisas mais deliciosas que provei nos últimos temos. Vale a pena pedir!

Os pratos principais foram, um Mare e Monti pro Léo e uma Pizza Diavola pra mim.

Eu não lembro se já tinha provado antes um prato que juntasse terra e mar. No primeiro momento pode parecer estranho juntar filé mignon com camarão, mas esse prato é maravilhoso! O camarão era de chorar de tão bom, sério!

Eu pedi a pizza Diavola porque eu simplesmente fiquei apaixonada por esse sabor na Itália (pareço rica, mas sou da ZL, viu?). O forno da Osteria é napolitano com temperaturas superiores a 450°! E gente, a massa é igualzinha a da terra da pizza, IDÊNTICA. O sabor era bom. Mas se fosse comparar, falta molho. Eu amo molho de tomate e os italianos também, aqui no Brasil é sempre uma menisquência desse ingrediente em qualquer lugar, uma pena.

Na Osteria o apimentado vem do jalapeño, lá o molho já vem com a pimenta e com a linguiça. Se é uma pizza ruim? Pelo contrário, é muito boa. Mas falar que é a legítima pizza napolitana é um pouco de exagero. Vou deixar uma foto pra ilustrar o que eu estou falando.

Vale lembrar que a carta de vinhos é bem boa e há garrafas com preços justos.

Voltaria na Osteria, mais pelos pratos do que pela pizza.

Diavola Italiana

Pela ZL – Cadillac BBQ

Se tem uma hamburgueria que vale a pena conhecer na Mooca é a Cadillac Burger, já falei sobre ela aqui, o que vocês talvez não saibam, é que ela tem um “irmão” com sotaque texano.

Localizada em uma tranquila e escondida Borges de Figueiredo, número 60, fica um dos restaurantes mais legais de SP. Fazia tempo que eu não entrava em um lugar e ficava sem palavras. Fomos em um comecinho de noite e ficamos na área externa que é uma delícia! Tem até um ônibus estilizado. Todos os ambientes são demais!

O cardápio é bem enxuto! Ficamos na dúvida se pedíamos uma entradinha, mas recomendaram, aliás atendimento maravilhoso! Pedir primeiro pelo menos um Combo Barbecue, que é o carro chefe da casa e custa 55 reais. Para beber há diversas ótimas cervejas artesanais, na faixa dos 30 reais e eles trazem amendoim para acompanhar.

Assim que chegou nosso combo eu já gostei! Ele vem com costelinha de porco, Brisket que é peito bovino, linguiça, frango, mac n’cheese, cole slaw, feijão agridoce, picles, broa de milho e pão.

É muito difícil saber por onde começar, tudo é MUITO saboroso, a única coisa que não achei notável foi a linguiça. Agora a costelinha, o brisket, que é muito diferente e saboroso são maravilhosos! Os acompanhamentos são ótimos também, o mac n’cheese é o melhor que já comi, melhor até que o meu que é maravilhoso hahahahaha e o feijão agridoce que pode soar estranho, eu amei também, amo feijão de qualquer jeito.

O combo não satisfaz duas pessoas com fome não, como era o nosso caso no dia, então pedimos mais uma costela. Sabe a do Outback? Esquece, essa é muito melhor, mais macia e muito bem temperada, custa 48 e achei justo! A batatinha e a saladinha que acompanham também são bem gostosas.

Acho o preço do combo alto, mas vale a pena para experimentar. Tudo é maravilhoso, as músicas são ótimas também. Se você quiser conhecer um lugar totalmente diferente em SP, esse lugar é o BBQ!

Pela ZL – Jeronimo Burger

Como o dia mundial de começar a dieta já passou, na terça já podemos falar de hambúrguer, né?

O Jeronimo é uma criação do Junior Durski. Mas quem é ele? É o criador do famoso Madero (aquele que se autointitula como o melhor hambúrguer do mundo!) eu realmente amo o lanche deles, logo achei uma ótima ideia abrir uma lanchonete dedicada apenas aos burgers.

Fui na unidade do Shopping Anália Franco, mas aqui em SP tem no West Plaza também. O ambiente é bem parecido com aqueles containers do Madero que são só para hambúrgueres, sabem?

Só que um bom espaço, no dia que eu fui estava bem tranquilo (24 de dezembro!), mas acredito que deve lotar nos finais de semana. O sistema para pedir é todo automático, você vai na telinha e escolhe tudo que você quer, sem erro e rapidinho.

Pedi o Cheese Burger que custa 19 reais – Pão brioche toasted, hambúrguer com efeito smash, queijo cheddar derretido, alface, tomate e maionese artesanal do chef. Vi que já opções com frango e vegetariano também!

O efeito smash, segundo eles mesmos é ” O segredo do nosso smash está na quantidade perfeita de carne, que recebe o calor da chapa de aço carbono em altíssima temperatura, prensada pelo tempo exato, criando uma casquinha por fora, que faz com que a carne segure toda a sua suculência, seu sabor e suas melhores características”.

Também pedi uma porção de batata por 5 reais, que é ótima, achei o preço muito justo! Maionese, e uma pink lemonade, tudo deu uns 30 e poucos reais.

Uma coisa que não entendi no Jeronimo, é que no hambúrguer do Madero a coisa mais maravilhosa e diferente é o pão, que é francês e é apenas um dos melhores pães do mundo! Ai sabe o que eles fizeram? NÃO TROUXERAM O RAIO DO PÃO MARAVILHOSO! Por que, gente?

Sobre o hambúrguer, é bom, nada inesquecível, a maionese vocês podem passar. O Katchup é o mesmo do Madero, ou seja é muito bom!

Vale a pena conhecer e pela qualidade achei o preço bom, quase igual o do MC, então vale a pena. Só não espere nosso querido pãozinho!

Macaxeira – Pela ZL

Esse título poderia ser: “O Mocotó da ZL”, “O melhor restaurante nordestino da ZL”, “A melhor caipirinha da ZL” !

No final do ano passado, depois de almoçar em um rodízio japonês (ou seja comer demais!) estávamos andando pelo Tatuapé, vimos um restaurante com mesas externas, estava um solzinho bom e não esse calor de matar de agora, resolvemos parar para tomar uma cerveja.

Quando vi o cardápio do Macaxeira Restaurante Bar e Cachaçaria já me arrependi amargamente de NÃO termos ido almoçar lá. Simplesmente fiquei com vontade de tudo que eles servem, mas como não tinha mais espaço no estômago, dei uma olhadinha nas caipirinhas e vi opções maravilhosas!

A nega é minha e ninguém tasca é feita com cachaça envelhecida em umburana, limão tahiti, limão siciliano e rapadura. E simplesmente é a melhor caipirinha da vida, sem nenhum exagero. Também provamos a de Três Limões e a Flor do Serrado, com morango tangerina, maracujá e limão, também maravilhosas! Nada de pedir com vodka, viu? A cachaça é a estrela da casa. Para melhorar de segunda a sexta das 17h às 20h as caipirinhas vem em dobro, o preço normal delas é R$24,90.

Voltamos em outras duas ocasiões (em menos de uma semana!) para comer, uma vez pedimos só entradinhas. O Dadinho de Tapioca é bem gostoso, a meia porção custa R$17,90. O torresmo, eu nem sei o que te falar, mas acho que não tem nada tão gosto no meu país Zona Leste por 12 reais! Vale muito, peçam!

No domingo fomos almoçar e além do torresmo, pedimos uma Favada pequena, R$18, que é a favada mais gostosa que já provei. A Carne Seca Desfiada com Cebola Roxa, vem acompanhada de mandioca e abóboras assadas. A porção serve 2 e custa 59 reais. Eu amei tudo e ainda quero provar o escondidinho, o caldo de feijão, o baião de dois…

E eu sei que eu tô parecendo exagerada nesse relato, MAS GENTE! EU COMERIA LÁ TODOS OS DIAS! hahahahaha Se você já foi no famoso Mocotó e tá achando o cardápio bem parecido, você está certíssimo!

Fomos no famoso e maravilhoso restaurante da Vila Medeiros perto do Natal e é mesmo tudo isso que falam, mas se você não quiser ir até lá, posso te garantir que o Macaxeira não fica abaixo na qualidade e sabor, e arrisco dizer que a Carne Seca Desfiada e a Favada são ainda mais gostosas do que o seu irmão prestigiado rs.

Olhando no site descobri que há outras unidades em SP e Guarulhos. A do Tatuapé é a Matriz e fica na Rua Emilia Marengo, 185. Vão e me agradeçam! 

 

Pela ZL – Zeni Sushi

Apesar do Zeni Sushi ser uma rede, vamos valorizar a da Zona Leste, né? A unidade da Mooca fica na Paes de Barros, 1179.

Você precisa saber que eu não sou a maior fã de peixe, nem cru nem de nenhum tipo. Comida japonesa era uma coisa quase impensável pra mim, mas desde que conheci o Zeni, posso falar que hoje eu gosto bastante dessa gastronomia.

Sei que os puristas da gastronomia japonesa vão falar: Ahhhh mas é cheio de cream cheese, mas é frito! SIM E SIM, amigo! Se você acha que não gosta desse tipo de comida vem comigo!

O rodízio custa R$49,90 no almoço em dias úteis e R$69,90 nos outros dias, o que eu acho bem justo! O ambiente é muito bonito, além das mesas convencionais há a opção tatame. Eu que estou quase dando oi para os 30, fiquei com medo de doer as costas, mas aceitei pela experiência e não me arrependi, achei muuuuuito confortável. Se tiverem disponíveis podem aceitar sem medo. As costas não doeram, você fica descalço, come sem pressa, uma delícia!

1a3de8d1-058a-488e-acb5-33e0b73bf538

O atendimento é maravilhoso, eu que não sei o nome de nada consegui compreender perfeitamente o que era cada coisa com a explicação da nossa atendente. Pedi a borrachinha para os hashis e me senti zero julgada hahahahaha

Tudo vem gosto e bem apresentado. Esse salmão com geleia de pimenta é muito bom! Hot Roll todo mundo gosta, né? Mas te digo que esse peixe branco maçaricado é ainda melhor. Também tem ceviche de entrada, que não era nada de outro mundo, mas gostei.

Há várias opções de temakis, mas o preferido, sem dúvidas é o de camarão empanado.d8e3f22d-70ea-4757-aa44-d13a415ca484

A parte frita é bem completa, mas sugiro passar o tempurá, os legumes são empanados individualmente e não achei bom, não. Já a lula estava perfeita, assim como o camarão!

Os frios, tem sashimi de polvo, eu passo, mas passo todos os sashimis porque acho sem graça, não gosto da textura do peixe cru e também não sou fã de shoyu, acho extremamente salgado, até o light. O atum até que vai mas acho o salmão puro muito estranho, sei lá porque.

Já os sushis eram todos ótimos! Tem sobremesa também, o sorvete é simples e tem gostinho de caseiro, sabem?

Não sei se esse post deu fome em vocês, mas eu voltaria lá amanhã tranquilamente!

 

 

Pela ZL – Cão Véio – Fail

Você já deve ter ouvido falar do Cão Véio, um projeto do famoso chef Fogaça e do Badauí, vocalista do CPM 22. O lugar ele se apresenta como um gastro pub com clima intimista.

Passado o furor da inauguração, conseguimos jantar em uma sexta-feira no Cão Véio da Itapura, que é uma franquia e  fica no número 1534, sem enfrentar nenhuma fila e eu vou explicar o motivo do FAIL mais pra frente.

Quando soube que ia abrir uma franquia no Tatuapé fiquei MUITO animada, já estive umas três vezes na unidade da João Moura, onde encontramos o Fogaça e o Badauí uma vez. Fora a longa espera por uma mesa nunca tive nenhuma reclamação, pelo contrário, no nosso ranking  o Cão Véio sempre integrou o top 5.

IMG-0024

A unidade da Zona Leste segue o mesmo estilo da sua matriz, paredes escuras, som alto, mas algo aconchegante, não sei explicar, mas gosto do ambiente!

 

Para beber eu pedi o chopp da casa que é um Session IPA de 500ml, que é maravilhosa, custa uns 25 reais e fazia tempo que não tomava uma IPA tão boa! Meu marido pediu a Adnams Ghost Ship, que sempre é boa e também é uma ótima opção. Aliás, há ótimas opções de cervejas artesanais, ficamos admirando a geladeira deles.

IMG-0019

Não pedimos entrada porque todos os lanches já vem um acompanhamento, que você pode trocar caso você não goste. Meu pedido foi o Bulldog Inglês Hambúrguer de kobe bovino, bacon, queijo cheddar, cebola roxa caramelizada e pepino em conserva, servido no pão australiano. Escoltado de batata canoa e molho de pimenta de maracujá e do Léo Dogue Alemão – Hambúrguer de carne bovina, costela suína desfiada, queijo gruyère, cebola roxa caramelizada, tomate e broto de agrião, servido no pão de brioche. Escoltado de mandioca frita, ele trocou a mandioca por batata palito.

Agora uma pausa, as fotos (de péssima qualidade, desculpe!) são dos hambúrgueres da João Moura da última vez que fomos, até nessa foto ruim dá pra ver o motivo da nossa expectativa, os lanches sempre foram absurdamente suculentos e mesmo sendo hambúrguer dava para sentir um toque de chef, diferente de todos hamburguerias.

 

Agora essas fotos de agora, talvez olhando você não veja nenhuma diferença, talvez você ache que eu sou uma chata louca. Quando chegou nosso pedido na mesa achamos bonito, mas na primeira mordida: DECEPÇÃO!! 

 

Na primeira mordida já faltou suculência, no meu lanche o queijo cheddar era o mesmo que compramos no mercado, sabe? Super processado e quase sem sabor, a carne e o pão era bons, mas no conjunto da obra era totalmente esquecível. Do Léo o queijo era bom, mas também era seco, na boca, a composição do lanche não harmonizava, sabe?

Terminamos de comer e falamos, sério mesmo? A nossa impressão é que as unidades do Tatuapé e de Pinheiros são coisas completamente distintas, não parecem ser a mesma hamburgueria. Eu que sou uma entusiasta de restaurantes na Região Leste da cidade, dessa vez te garanto, vale muito pegar seu carro e andar uns quilômetros até a João Moura.