Dona Chica – Campos do Jordão

Ainda é Julho e ainda é alta temporada em Campos do Jordão.

DSC04695

Na última vez que estivemos na cidade decidimos conhecer o Horto Florestal. Ele fica um pouco afastado do centro de Capivari, cerca de uns 20 minutos de carro.

DSC04680

Paga entrada, mas não achei o valor no site, acredito que foi uns 10 reais por pessoa, estudante paga meia. No comecinho do parque achei que ele estava mal cuidado, mas foi só a primeira impressão.

DSC04674O lugar vale o passeio, há trilhas, cachoeiras, que não conhecemos por motivos de: Não estávamos preparados, então eu recomendo um bom tênis e uma roupa confortável para explorar melhor o lugar.

Mas se você quer ir lá em busca de sossego, posso te indicar um lugar bem legal.

Dentro do parque fica o restaurante Dona Chica, que parece ótimo, mas o charme dele é o jardim.

DSC04670Pensa em um gramado lindo, com redes e almofadas para você, literalmente, se jogar!DSC04664Lá também há opções de pedir bebidas e porções, você pode esperar sua mesa ou apenas ficar lá bebendo e petiscando como foi o nosso caso.

Enólogo por um dia – Norton

Eu vou fazer um post sobre como nos locomovemos em Mendoza, mas por enquanto vou falar de uma das experiências mais legais que tivemos nessa viagem.

O roteiro foi 100% programado por mim, eu agendei todas as nossas visitas e degustações. Também irei compartilhar o cronograma, talvez possa ajudar no seu planejamento.

DSC04994

Após o Bus Vinivinícola, nossa primeira vinícola foi a Bodega Norton, já pensou em ser enólogo por um dia e ter a oportunidade de criar o seu próprio vinho? Na Norton isso é possível!

Um pouco sobre a história

Ela é uma das vinícolas mais antigas de Mendoza, em 1989, a Norton foi adquirida pelo empresário austríaco Gernot Langes Swarovski (sim, mesmo dos cristais!). Hoje, a vinícola exporta para mais de 60 países, sendo a número 1 em exportação de vinhos de alta qualidade da Argentina.

Ao chegar, fomos recepcionados com uma taça de espumante rosé maravilhoso! Pena que o dia estava feio, porque a vinícola é linda!

Tour

DSC05008

DSC05012

Nossa guia era brasileira e super atenciosa, o tour é bem completo, passa pelos métodos mais antigos e mais modernos que podemos encontrar. Foi na Norton que conhecemos os tanques de concreto chamados de piscinas. Os tanques de fermentação tem capacidade armazenar até 30 mil litro, foram construídos há quase 100 anos e ainda são usados! Há diversos tipos e tamanhos de tanques espalhados por toda a vinícola, além das “piscinas”, há também os de aço e concreto.

DSC05021

DSC05026

DSC05040

A visita também passou pela antiga casa do primeiro proprietário e seguiu para as caves. E de TODAS que visitamos, inclusive no Chile, foi a que mais me impressionou. Além de ter todas as características, escura e fria, há um diferencial, em todos os ambientes há música clássica em alto e bom som. A explicação é que a vibração da música auxilia no bom envelhecimento do vinho.  Nesta hora estávamos degustando o Lotte Negro, um blend de 65% Malbec e 35% Cabernet Franc, maravilhoso, esse veio na mala!

DSC05030

Depois desse passeio super completo, chegou a parte mais especial, a Experiência Enólogo Por Um Dia. Primeiro, assim como TODAS as vinícolas, agende com antecedência, tudo por e-mail mesmo, sem nenhum dificuldade. Pagamos 550 pesos por pessoa e dá direito a visita, o vinho que você preparou e uma tábua de queijos (DELICIOSOS!).

DSC05049

O espaço que fizemos o nosso vinho já era um charme a parte,  vi que no verão essa experiência é feita nos jardins da bodega, o que deve ser lindo também.

DSC05053

Recebemos três garrafas de vinhos puros: Malbec, Cabernet Sauvignon e Merlot. Aí é só preparar o seu blend favorito! Nessa hora a guia nos deixou bem a vontade, só voltou na hora de engarrafarmos o vinho. Tivemos a oportunidade de testar diversas combinações até escolher nossa porcentagem ideal, até o rótulo ficou por nossa conta!

DSC05061Você pode levar os vinhos para casa, que são mais do que um belo souvenir para lembrar da viagem (não vejo a hora de abrirmos os nossos!) Ficamos 3 horas na Norton e poderia passar o dia por lá, espero ter a oportunidade de ter essa experiência novamente com um grupo de amigos, seria maravilhoso!

Bus Vitivinícola – Valle Uco

Acabou a Copa, podemos voltar ao ritmo normal, né?

E vamos falar de coisas boas? Viagem e vinho!

Mendoza é divida por regiões, e uma das mais afastadas do centro da cidade é o Valle Uco. Eu pesquisei diversas formas (em breve vou falar mais sobre essa questão) de visitarmos as vinícolas dessa região e o melhor custo benefício foi o Bus Vitivinícola.

Mas o que é isso?!

Segundo o site deles:” Bus Vitivinícola é a nova maneira de viajar e experimentar as estradas do vinho de Luján de Cuyo, Maipú e Valle de Uco. Seis saídas semanais de terça a domingo, a partir dos principais hotéis da cidade de Mendoza, “Capital Internacional do Vinho”. Destina-se a todos aqueles que desejam experimentar a cultura do vinho com visitas guiadas, degustações, vendas de vinho e serviços gastronômicos”.

Essa opção de passeio é da agência de turismo Cata, super famosa no Chile e em Mendoza também.

Compramos o passeio pelo site por mil pesos por pessoa. Vale que frisar que esse valor é apenas do transporte, as visitas, degustações e o almoço são pagos diretamente para cada uma das vinícolas. Mas mesmo assim vale a pena!

A compra das passagens a bem tranquila, você marca o passeio que preferir, já escolhe o número do seu assento, o  hotel estará e já é mostrado o horário que o ônibus vai passar, simples assim.

Não estávamos em hotel, então enfrentamos uma curta caminhada antes das 8 da manhã, com uns 5 graus, mas sorrindo, já que foi nosso primeiro passeio na cidade.

Chegamos 10 minutinhos antes e o bus passou exatamente no horário marcado, então não se atrase! 

Ônibus

O ônibus era bem novo, confortável e quentinho! Nosso guia, o Hugo era ótimo, engraçado e prestativo. A viagem é longa e é servido apenas água e alfajores. Caso vocês optem por esse passeio eu recomendo fechar com umas três semanas de antecedência em altas temporadas porque ele estava lotado, não sobrou lugares.

Vinícolas 

DSC04801

Gimenez Riili

Visitamos três vinícolas neste passeio, nossa primeira parada foi na Gimenez Riili, que passa longe do glamour da vinícolas famosas de Mendoza, mas compensa pela bela vista, uma das mais bonitas da viagem, bem aos pés da cordilheira dos Andes. Por ser bem pequena e estarmos em um grupo razoável, perdemos grande parte da explicação da história da fundação dela. A degustação foi feita ao ar livre, digo, ao ar FRIO livre hahahahaha meu preferido foi o Torrotés, dos vinhos brancos, é o meu preferido, e esse especialmente era bem frutado e leve.

DSC04824

Optamos por levar um garrafa porque pela produção ser pequena dificilmente é encontrado fora do país. Na mesma propriedade há um pousada, que parece ser maravilhosa!

DSC04830

Salentein

A segunda parada e o almoço foi na Salentein, se você conhece um pouco dos vinhos argentinos, deve saber que a essa é uma das maiores e mais famosas vinícolas de Mendoza. Ao chegar, já no primeiro impacto ela não decepciona. Ela é divida em duas partes, na frente fica a loja e o restaurante e na segunda parte toda a produção do vinho.

DSC04855

A explicação foi ótima e a grandiosidade impressiona. Mas algo que me deixou de queixo caído foi esse piano entre os barris. A guia explicou que lá há uma acústica perfeita e são feitos três concertos por ano e a vibração musical é benéfica para o envelhecimento do vinho #dizemné?

DSC04869

A degustação foi maravilhosa, e apesar de Mendoza ser a terra do Malbec, não se assuste se você provar mais Cabernet Franc, essa uva está bem na moda por lá e tem resultado em ótimos vinhos, como este da Salentein que também veio na mala.

DSC04896

Sobre o almoço não pegamos o almoço harmonizado, porque estávamos com o horário bem justo e nossa escolha foi essa carne maravilhosa, isso é quase um pleonasmo na Argentina, com batatas gratinadas e tomates confitados.

Uma dica: Não sei a explicação, mas as garrafas de vinho são mais baratas no restaurante do que na loja deles, não há nenhum problema em comprar no restaurante, então recomendo! Percebemos isso e saímos felizes com nosso vinho hahahahhaha

Andeluna

DSC04984.JPG

A última, e não menos especial, foi a Andeluna apesar de também ser um vinícola grande, ela contrasta com toda a modernidade da Salentein, mas confesso que isso só a deixou mais charmosa!

DSC04934Ela tem um ar de fazenda de família, uma belíssima vista, o mais especial foi, que apesar de não ser a época ideal, ainda havia uns cachos de uvas nas parreiras ❤ pudemos provar uma legítima Cabernet Sauvignon direto do pé! Eu amei ter essa oportunidade! As uvas dessa região tem a casca bem grossa por ser um vale bem frio.

DSC04936A degustação que começou na parte de fora, terminou em um bela sala com vista para os barris, confesso que nenhum vinho provado foi espetacular, mas foi um ótima visita!

DSC04940

Finalizando

Pegamos o ônibus antes das 8 e chegamos quase 21, é um passeio bastante cansativo, mas não tenho reclamações. Lembrando que você não é obrigado fazer nenhuma visita ou degustação, é tudo a seu critério.

Também foi nos dada a opção de escolher qual vinícola iriamos almoçar.

Se tem uma pessoa que tem dois pés com agência de viagem sou eu, mas no caso da Cata foi tudo perfeito!

 

Voo Aerolíneas – SP – Buenos Aires – Mendoza

Eu voltei de férias na quinta da semana passada, mas como teve Copa e tudo mais, hoje é o dia oficial de cair a ficha que acabou a folga.

O destino dessas mini-férias foi Mendoza, vou começar bem do começo porque tenho posts para uma vida!

IMG-6258

Compramos as passagens pelo Viajanet, acredito que ninguém gosta de escalas, mas são raros e caros voos diretos para Mendoza, nossa escolha foi ficar seis dias na cidade e passar 3 dias em Buenos Aires, eu achei super fácil montar esse esquema no Viajanet, fiz um exemplo pra vocês entenderem melhor:

voo

É só selecionar a opção Vários Destinos e escolher as datas, isso acaba não alterando o valor da passagem, porque se você for pra Mendoza, por exemplo, as escalas do voo geralmente são em Santiago ou Buenos Aires, então você passar uns dias na cidade que será sua parada, vale muito a pena!

Como demoramos um pouco para escolher as datas, acabamos fechando um voo na ida que era péssimo, saia de Guarulhos às 6 da manhã e chegaríamos em Mendoza 19:30, ou seja iríamos ficar um bom tempo em Buenos Aires – pausa – se você não tem o costume de fazer o check in com antecedência, acho bom começar! Porque menos de 24 horas antes do voo fui no site, fiz tudo bonitinho e descobri que nosso voo tinha mudado de horário, então evitamos de acordar 3 da manhã para nada! O Viajanet mandou um e-mail  avisando da mudança de horário, então só tenho elogios pro site!

IMG-6247

É a segunda vez que voamos de Aerolíneas Argentinas, os aviões são novos e com um espaço bem digno! Vocês sabiam que as poltronas da fileira 12 não reclinam? Eu não sabia, logo, na ida fomos um pouco desconfortáveis, mas nada absurdo. O lanchinho é  bem padrão, vem dois tipos de pão, mas eu que acho iguais no sabor hahaha e um mini, delicioso, alfajor.

Chegamos em Bue umas 14h, no nosso caso houve troca de aeronave, então é preciso pegar a mala, e fazer todo o processo no aeroporto novamente, o que foi bem tranquilo, é nos últimos guichês da Aerolíneas, despachamos as malas e demos uma voltinha, comemos e por causa da mudança do voo o tempo passou bem rápido.

O segundo avião era menor e mais antigo, para beliscar há apenas nuts, o voo foi bem rápido e um pouco assustador no pouso. Mas eu acho TODOS os pousos e decolagens sofridos, fico suando, passo mal!

O Aeroporto de Mendoza é bonitinho, porém minúsculo! Não havíamos agendado transfer, pegamos um táxi do aeroporto mesmo e compensa, porque lá táxi é bem baratinho! Ahhh o Uber não funciona na cidade.

Os voos Mendoza – Buenos Aires e Buenos Aires – São Paulo salvo alguns atrasos, também foram ótimos!

E chegaram as férias…

IMG-0998Sexta é meu dia preferido da semana, apesar de todo o cansaço acumulado, eu tenho a sensação que posso fazer tudo.

É um dia que eu faço questão de abrir um vinho, encontrar amigos, fazer um date especial com o marido. Mesmo se acabo indo pra casa, faço de tudo para ser especial. É algo que me dou de presente toda semana.

Hoje é diferente, além de ter toda essa magia, ainda tem um frio na barriga, tem uma ansiedade boa. Nos próximos dias estarei de férias! Em nenhum lugar muito exótico ou extravagante, serão 10 dias para conhecer um lugar novo, para aproveitar, descansar e até ter conteúdo novo para blog.

Hoje minha sexta é mais do que especial ❤

 

 

Baden Baden – Campos do Jordão

Antes do post, vocês merecem saber que eu ando com um bloqueio criativo imenso, não sei se é esgotamento pré férias, não sei se é preguiça, eu sei que ando indo em lugares legais e na hora de escrever, cadê? Ou escrevo e vejo que as fotos estão terríveis #blogueirafail 

Mas isso vai passar, as férias vão render posts lindos e é isso!

Vamos aproveitar que o friozinho finalmente chegou e vamos falar de um dos lugares mais badalados, acho essa palavra muito engraçada, badalados hahahaha, de SP no inverno, Campos do Jordão.

Eu já fiz um post sobre a cidade aqui mas da última vez que estivemos lá, podemos conhecer um pouquinho desse lugar apaixonante. A Baden Baden é icônica em Campos e fica em um lugar bem privilegiado do centro de Capivari.

Da primeira vez achei a Baden Baden cara, e desta vez também achei hahahahaha mas tava com vontade de tomar uma sopa, estava frio, ah vá!, não queríamos comer fondue e não entramos em um consenso em outro restaurante, foi rapidinho conseguir uma mesa na calçada, porque apesar de frio, ainda não estava na alta temporada, mas se você for nos próximos meses não considere essa informação, porque vai demorar bastante.

IMG-5609Escolhemos um creme de cebola e uma sopa de mandioquinha com ragu de eisbein, ambas bem servidas no pão italiano mais fresquinho e gostoso que já provei. Pedimos uma garrafa de vinho para acompanhar, ai você me pergunta: Mas Gabi, você vai em uma cervejaria e pede vinho?! E eu te respondo, MAS É CLARO! 

IMG-5607

Primeiro, cada cerveja lá custa por volta de 30 reais, isso é um pouco mais barato que a sopa, pagamos em uma garrafa de vinho 80 reais, que harmonizou muito melhor com o nosso jantar, com o ambiente e com tudo mais ❤ fora que vinho é sempre amor!

Tudo estava uma delícia, foi muito bom sentar e apreciar a noite com um bom vinho, então se a fila não estiver enorme, se você estiver disposto a gastar, é um lugar que vale muito e renderá boas lembranças do seu inverno.

5 razões pra você se hospedar na Recoleta – Buenos Aires

Eu já escrevi aqui que uma das coisas mais importantes de uma viagem é escolher a região que você vai ficar. É conciliar as suas expectativas com o que o lugar pode te oferecer.

DSC01344

Em Buenos Aires há três regiões principais para hospedagem:

  • Palermo que é dividido em Hollywood, Soho e Chico, confesso que não conheço bem essa região, fomos uma vez e achei tudo moderno, bonito, o que não me atrai é por ficar longe do centro e dos pontos turísticos;
  • Puerto Madero que é uma parte apaixonante de BA, toda projetada pra você andar tranquilamente, fica pertinho do centro e o ponto negativo é que os hotéis nessa região são bem caros, mas dá para achar apartamento com preços justos no Airbnb;
  • Centro se sua viagem é curta, acho que a melhor opção é estar na parte central da cidade, dá pra usar transporte, dá pra chegar em diversos lugares a pé a única parte ruim é que durante a noite, como qualquer centro de uma cidade grande, as ruas ficam ermas e apesar de não acharmos perigoso, dá uma sensação de insegurança;

Recoleta ❤ ❤ ❤

Como eu já disse no título, vou te dar cinco razões para você se hospedar nessa região:

DSC01910

  1. Tranquilidade – Na primeira vez que estivemos na cidade, chegamos bem tarde, pegamos a chave do apartamento e resolvemos sair, isso quase duas da manhã. Levamos somente a chave e o cartão, de tanto medo que estávamos, ao sair encontramos diversas pessoas caminhando com cachorros, grupos de amigos conversando, restaurantes cheios. Fomos no pub Anglos Beer, que é pequeno ótimos petiscos e boas cervejas e fica aberto até às 3 da manhã. Ao voltamos para casa a rua continuava movimentada e isso aconteceu todas as noites que estivemos por lá.DSC01903
  2. Localização – Apesar de estar em uma região mais tranquila, a Recoleta fica bem perto do centro, coisa de 10 minutos andando, Palermo também é bem acessível e com disposição dá pra chegar até em San Telmo.
  3. Arquitetura – Ou a beleza dos prédios, muito gente acha Buenos Aires bem parecida com São Paulo, eu até concordo se a nossa cidade fosse tão bem cuidada quanto a dos hermanos. A arquitetura dos prédios é bem próxima do nosso centro velho, mas tudo bem conservado, é bem comum você está andando e parar para admirar.DSC01909
  4. Pontos Turísticos – Se você torce o nariz ao pensar em passear no cemitério da Recoleta, eu te entendo! Na primeira vez nem cogitamos em ir, mas fomos na segunda e não me arrependo, foi bem interessante. Se você não quiser ir lá, tudo bem, mas não deixe de ir no calçadão ao lado, há bares, restaurantes e heladerias deliciosas! Nos finais de semana há um feirinha ao redor que vale a pena dar uma olhada. No bairro você também encontra a Floraris Generica, que não tem nada de imperdível, mas fica em um lugar bem gostoso pra sentar na grama e aproveitar o fim de tarde.DSC01893
  5. Melhores Empanadas – Mesmo que você não se hospede no bairro, mesmo que você não queira ir nem no cemitério nem na Floraris, você tem que visitar a Recoleta para ir no Sanjuanino, você vai ver essa dica em todos os lugares do mundo, mas pode ficar tranquilo, não é pega turista, são ótimas, preço justo, ambiente típico.
  6. DSC01944

Mais: A vida noturna, a gastronomia, os mercador Chinos (que vendem de tudo, mil opções, inclusive de vinhos e são bem baratinhos) a segurança e o prazer de andar nas ruas lindas e limpas da Recoleta me fazem ter vontade de voltar pra lá infinitas vezes ❤

IMG-1032