Restaurant Week SP e Calle 54

Vocês conhecem o Restaurant Week, se sim vale voltar, caso não conheça vale conhecer!

Presente em mais de 12 cidades brasileiras, a Brasil Restaurant Week é um dos maiores festivais gastronômicos do mundo. Com o objetivo de oferecer o melhor da gastronomia do Brasil e do mundo a preços democráticos, os principais restaurantes do país preparam, durante o evento, um menu especial no qual os clientes podem degustar uma entrada + prato principal + sobremesa por um preço fixo.

No almoço o valor é R$46,90 e no jantar R$58,90, a edição de 2019 vai até o dia 21. Eu que amo conhecer lugares novos acho sempre uma ótima oportunidade. Sexta passada fomos jantar no Calle 54, amamos a culinária argentina e que com saudade de Buenos Aires (fomos três vezes, mas iria mil ainda <3).

No site do RW diz que a reserva é obrigatória, fomos reservar na própria sexta, mas, segundo o site, não tinha mais horários disponíveis. Liguei lá e eles marcaram sem nenhum problema. Ou seja, não acredite na reserva pelo site.

Fomos na unidade do Itaim e todas as outras estão com o mesmo cardápio para o RW.

Entradas:

Choripan com gorgonzola Quatá argentino assado na Parrilla

Empanada tradicional argentina com molho de TABASCO® Chipotle Sauce

Papas Fritas com Creme Azedo e Matambrito

Mini Hambúrguer assado na Parrilla

Principal

Shoulder com Risoto Calle 54

Baby Beef com Salsa Creola, Farofa e Biro-Biro

Milanesa Napolitano com queijo Gouda Quatá com Papas Hasselback

Shoulder Suino, Farofa de Pão com Castanha e Salada de Folhas

Salmão com Risoto de Limão

Sobremesa

Pudim na Lata Calle54

Torta Mousse de Chocolate

Gelato Doce de Leite

Fruta da Estação com Danette Criações

Tava um noite gostosa, sentamos do lado externo do restaurante pedimos uma Norteña que estava super gelada e fizemos nossas escolhas.

De entrada eu pedi Empada, e o meu marido o Choripan, os dois estavam maravilhosos, a gente passaria a noite comendo as entradas hahahahhaa

De principal fui de Milanesa e o Léo de Sholder com risoto. As carnes estavam divinas, arriscamos dizer que o Sholder é uma das melhores carnes que já provamos em SP. Meu Milanesa estava perfeito. Molho delícia, queijo na medida certa e super macio. Agora as partes não tão boas: os acompanhamentos! Minha batata não estava totalmente cozida, então estava dura em alguns pontos e sem sal e o risoto do outro prato estava tão al dente que beirava o cru e também sem muito sabor.

Já as sobremesas, a torta e o gelato, que apesar de derretido, estavam dividas!

Outras opções

Como ainda temos 10 dias tem outros lugares que quero ir. Um que vale muito a pena é o L’Entrecote de Paris o valor fica bem abaixo do normal e é sempre uma ótima pedida, fomos das outras vezes! Quero tentar ir no Paris 6 porque eu pareço fina, mas no fundo sou da zl né? Então quero provar esse hype todo hahahaha

Há a opção Premium também, que onde o almoço custa R$68 e o jantar R$89. Tem boas opções que já fui e recomendo como a Tartuferia San Paolo (maravilhosa!) e o
L’Entrecote d’Olivier que vale mais ir no jantar já que nessa opção a batatinha é ilimitada, no almoço é só uma porção e elas são tão maravilhosas que é melhor comer até ficar feliz hahahhaa

Curso Básico de Vinhos – ABS SP

Que eu amo vinhos você já deve ter percebido. O meu sonho dourado, guardado no fundo do peito e que você não sabe é: que eu gostaria de trabalhar, futuramente, com algo relacionado à isso.

Durante a viagem de Mendoza, sempre encontrávamos grupo de pessoas legais nas vinícolas quando perguntávamos de onde eles eram 100% da respostas eram, “ah somos um grupo de amigos da ABS“. Nem sabia o que era, mas também queria fazer parte disso.

A ABS é a Associação Brasileira de Sommeliers e ao contrário do que pode parecer, ela não é somente para vinhos, há diversos cursos em diversas áreas, por exemplo, café, gin, charuto e muito mais.

No final do ano passado eu e meu marido nos inscrevemos no curso
Introdução ao Mundo do Vinho que é uma porta de entrada nesse fascinante mundo, é o mais abrangente e completo curso de introdução ao mundo do vinho. Com informações e curiosidades gerais sobre este universo tão vasto, porém de forma leve e descontraída.

O curso é composto por 8 aulas semanais. A minha turma era bem grande, umas 60 pessoas e confesso que antes da primeira aula me deu um receio, pensei “Será que não a mesma coisa que escutamos nas visitas em vinícolas?” Já nos primeiros 5 minutos já fiz que era algo totalmente diferente do que já havia aprendido.

As aulas foram divididas nos seguintes temas:

  • Princípios de degustação de vinhos, uso do copo
  • Aspectos históricos e importância social
  • Uvas viníferas
  • Da parreira à garrafa
  • O serviço do vinho
  • Relação preço-qualidade
  • Fatores na decisão de compra de um vinho
  • Noções de compatibilização eno-gastronomia

TODOS professores da ABS são incríveis, a aula que deveria terminar 22:30h, não raramente se estendia até às 23h, 23:30h. Ninguém queria ir embora!

Em todas as aulas são degustados 4 vinhos. O que a gente não sabia no começo que o ideal é degustar a taça e deixar um pouco de vinho para comparar com os outros e ver as mudanças no aroma depois da bebida decantar um pouco. Ou seja, muita calma na hora de beber rs

Além das 4 degustações também havia sempre pães e água para limpar o paladar. Os materiais de todas as aulas e as fichas dos vinhos degustados, com nome, ano e preço é enviada por e-mail.

Técnicas de degustação, apurar o olfato, paladar e até mesmo a visão. Identificar taninos, acidez, corpo, persistência, foram apenas alguns dos ensinamentos valiosos deste curso. Mas outros são imensuráveis. Escrevemos páginas e páginas do nossos cadernos e sempre que temos alguma dúvida recorremos a eles.

O único problema desse curso foi ser na segunda-feira. A ABS fica na Vila Olímpia e o curso acaba entre 22:30, 23:30 e ficávamos casados. Mas vendo a taça meio cheia, era um jeito da semana começar bem mais feliz!

Pela ZL – Jeronimo Burger

Como o dia mundial de começar a dieta já passou, na terça já podemos falar de hambúrguer, né?

O Jeronimo é uma criação do Junior Durski. Mas quem é ele? É o criador do famoso Madero (aquele que se autointitula como o melhor hambúrguer do mundo!) eu realmente amo o lanche deles, logo achei uma ótima ideia abrir uma lanchonete dedicada apenas aos burgers.

Fui na unidade do Shopping Anália Franco, mas aqui em SP tem no West Plaza também. O ambiente é bem parecido com aqueles containers do Madero que são só para hambúrgueres, sabem?

Só que um bom espaço, no dia que eu fui estava bem tranquilo (24 de dezembro!), mas acredito que deve lotar nos finais de semana. O sistema para pedir é todo automático, você vai na telinha e escolhe tudo que você quer, sem erro e rapidinho.

Pedi o Cheese Burger que custa 19 reais – Pão brioche toasted, hambúrguer com efeito smash, queijo cheddar derretido, alface, tomate e maionese artesanal do chef. Vi que já opções com frango e vegetariano também!

O efeito smash, segundo eles mesmos é ” O segredo do nosso smash está na quantidade perfeita de carne, que recebe o calor da chapa de aço carbono em altíssima temperatura, prensada pelo tempo exato, criando uma casquinha por fora, que faz com que a carne segure toda a sua suculência, seu sabor e suas melhores características”.

Também pedi uma porção de batata por 5 reais, que é ótima, achei o preço muito justo! Maionese, e uma pink lemonade, tudo deu uns 30 e poucos reais.

Uma coisa que não entendi no Jeronimo, é que no hambúrguer do Madero a coisa mais maravilhosa e diferente é o pão, que é francês e é apenas um dos melhores pães do mundo! Ai sabe o que eles fizeram? NÃO TROUXERAM O RAIO DO PÃO MARAVILHOSO! Por que, gente?

Sobre o hambúrguer, é bom, nada inesquecível, a maionese vocês podem passar. O Katchup é o mesmo do Madero, ou seja é muito bom!

Vale a pena conhecer e pela qualidade achei o preço bom, quase igual o do MC, então vale a pena. Só não espere nosso querido pãozinho!

Macaxeira – Pela ZL

Esse título poderia ser: “O Mocotó da ZL”, “O melhor restaurante nordestino da ZL”, “A melhor caipirinha da ZL” !

No final do ano passado, depois de almoçar em um rodízio japonês (ou seja comer demais!) estávamos andando pelo Tatuapé, vimos um restaurante com mesas externas, estava um solzinho bom e não esse calor de matar de agora, resolvemos parar para tomar uma cerveja.

Quando vi o cardápio do Macaxeira Restaurante Bar e Cachaçaria já me arrependi amargamente de NÃO termos ido almoçar lá. Simplesmente fiquei com vontade de tudo que eles servem, mas como não tinha mais espaço no estômago, dei uma olhadinha nas caipirinhas e vi opções maravilhosas!

A nega é minha e ninguém tasca é feita com cachaça envelhecida em umburana, limão tahiti, limão siciliano e rapadura. E simplesmente é a melhor caipirinha da vida, sem nenhum exagero. Também provamos a de Três Limões e a Flor do Serrado, com morango tangerina, maracujá e limão, também maravilhosas! Nada de pedir com vodka, viu? A cachaça é a estrela da casa. Para melhorar de segunda a sexta das 17h às 20h as caipirinhas vem em dobro, o preço normal delas é R$24,90.

Voltamos em outras duas ocasiões (em menos de uma semana!) para comer, uma vez pedimos só entradinhas. O Dadinho de Tapioca é bem gostoso, a meia porção custa R$17,90. O torresmo, eu nem sei o que te falar, mas acho que não tem nada tão gosto no meu país Zona Leste por 12 reais! Vale muito, peçam!

No domingo fomos almoçar e além do torresmo, pedimos uma Favada pequena, R$18, que é a favada mais gostosa que já provei. A Carne Seca Desfiada com Cebola Roxa, vem acompanhada de mandioca e abóboras assadas. A porção serve 2 e custa 59 reais. Eu amei tudo e ainda quero provar o escondidinho, o caldo de feijão, o baião de dois…

E eu sei que eu tô parecendo exagerada nesse relato, MAS GENTE! EU COMERIA LÁ TODOS OS DIAS! hahahahaha Se você já foi no famoso Mocotó e tá achando o cardápio bem parecido, você está certíssimo!

Fomos no famoso e maravilhoso restaurante da Vila Medeiros perto do Natal e é mesmo tudo isso que falam, mas se você não quiser ir até lá, posso te garantir que o Macaxeira não fica abaixo na qualidade e sabor, e arrisco dizer que a Carne Seca Desfiada e a Favada são ainda mais gostosas do que o seu irmão prestigiado rs.

Olhando no site descobri que há outras unidades em SP e Guarulhos. A do Tatuapé é a Matriz e fica na Rua Emilia Marengo, 185. Vão e me agradeçam! 

 

Frank Bar – Tem que ir pelo menos uma vez na vida!

Se você mora em SP e assim como eu ama ler o guias, você já deve ter ouvido falar do Frank Bar, ele fica no lobby do (conhecido, porém decadente) Maksoud Plaza uma rua atrás da avenida Paulista, próximo do metrô Trianon – Masp.

O nome é uma homenagem ao Frank Sinatra, que já se apresentou no hotel. Eu não esperava que o ambiente fosse aberto, isso me decepcionou um pouco, porque ele é bem intimista, retrô, imaginava algo fechado, mas ele fica aberto para o lobby, inclusive a música é tocada do lado de “fora” do bar.

A música é um espetáculo a parte, fui em uma sexta-feira, lá pelas 20h e era uma dupla que tocava e cantava blues lindamente, o couvert é bem baratinho, 10 reais e achei que vale muito a pena. Aliás, cheguem cedo! Lá pelas 22h não havia mais lugares disponíveis.

Mas vamos ao que interessa? O Frank Bar ganhou toda sua notoriedade por causa da sua carta de dinks, eu não sou a maior fã/especialista, mas sai de lá encantada!

Se tiver a oportunidade, o melhor lugar para sentar é no balcão e apreciar como as bebidas são preparadas. Os barmans são atenciosos, principalmente o Marlon, que é um querido e me explicou sempre que tive curiosidade, no meu caso, toda hora rs. Por exemplo, esse Cosmopolitan não está na carta, mas uma mulher pediu e foi feita um releitura, perguntei e acabei pedindo um, que é TOTALMENTE diferente de tudo que já tinha provado. E eu que nem sou fã/especialista de drinks fui totalmente fisgada!

Eu não tirei fotos do cardápio porque eu esqueci, aliás eu já falei que tenho vergonha de ter um blog, né? Então sempre travo na hora das fotos. E também não sei o nome dos drinks por motivos de: ficava de olho no preparo e quando um me chamava a atenção eu perguntava o que era e pedia. Provei 3 drinks, com o preço médio de 30 reais e no final comemos um porção de pastelzinho metade carne de pato (delícia!) e outra metade de brie com geleia (acho que era isso!) que foi uns 40 reais.

Foi uma noite maravilhosa, não é um lugar para ir toda semana, mas vale a pena ir pelo menos uma vez nessa vida!

Guarita Burger – Bom, mas nem tanto!

Achei que ia ter textão falando dos 30, mas junto com a nova idade veio um bloqueio criativo terrível! Aí sumi, mas já voltei 🙂

Eu já falei que sempre estou pela região da Paulista/Augusta/Consolação, né? o Guarita chegou ali na rua Rua Antônio Carlos, 395, em frente ao Urbe, cheio de elogios e bem aclamado pela crítica especializada e por ser um projeto do dono do Guarita Bar, localizado em Pinheiros e famoso pelos seus drinks.

O espaço é pequeno, mas bonitinho no estilo, #souumahamburgueriaindistrialmoderna e apesar das mesas altas é bem confortável.

O primeiro porém, o lanche é caro. Não CARO, mas no custo benefício é sim, acima da média. Pedimos um combo, que inclui batata e bebida e custa cerca de 40 reais e um lanche só, que custa 25.

Pedimos a batata Cajun Spice, que é um mix de temperos levemente picante, bem gostosa, achei que lembra a do Taco Bell, que aliás eu amo! A maionese do Guarita é bem boa, inclusive poderia vir bem mais. Para comer minha escolha foi Smashed Bacon BBQcheddar, bacon, cebola caramelizada, BBQ e maionese e o Léo escolheu o Alho Negro Smash-Burger, Guarita cheese, alho negro, cebola roxa e maionese. 

O pão é macio, uma delícia. Mas eu gostei mais da opção do Léo e ele da minha. No meu o bacon não estava crocante, então tudo ficava com a mesma textura na boca e tudo tinha gosto de barbecue. Nem sei o sabor da carne. Do Léo ele achou com muita cebola e o alho bem forte, eu gostei exatamente por isso hahahaha.

Trocando a bebida convencional por uma long neck de cerveja a conta deu 70 e pouco reais para uma hamburgueria que a proposta é ser rápida (é mesmo!) e com preços atraentes (não mesmo!) não me convenceu. Se você quer algo com preço bom e lanche melhor ainda, recomendo o Cabana Burger, se tem um coisa boa em SP é a variedade de comida boa, o Guarita eu passo das próximas.

Vinho e Prosa – SP

Se tem um lugar que eu gosto em SP é a praça Dom José Gaspar! Ela fica na República e é um dos poucos lugares na cidade que todos os bares e restaurantes contam com mesas externas no calçadão. Tem verde, é bonito, é bem no centro, é ótimo para o happy hour, é uma delícia para comer feijoada e ouvir um samba no sábado a tarde, enfim é um pedaço de SP com o clima descontraído do RJ.

bafaab05-c238-41f8-b7ca-53905ba6b2b5

Na praça fica localizada a Galeria Metrópole, no terceiro andar fica o Vinho e Prosa,  quando contei para meu marido que ficava na galeria ele logo disse, MAS não tem nada lá! Ledo engano, se você não esteve lá recentemente, saiba que o espaço está com outra cara, com bares e restaurantes lotados que deram uma nova vida ao local.

IMG-8998

Em uma rara sexta-feira de temperatura agradável, chegamos no Vinho e Prosa umas 20 horas e estava bem cheio. Tem uma área aberta com vista para praça com as mesas mais concorridas. A parte interna é linda, eu queria essa parede de vinhos lá em casa hahahaha

A carta de vinhos é enorme e mesmo sem estar sinalizado pode não ter o rótulo escolhido, quando isso acontece é indicada outra garrafa com valor semelhante, aconteceu com a gente e foi ótimo, porque a indicação foi maravilhosa! Aliás, o atendimento foi ótimo mesmo estando cheio e com apenas duas pessoas atendendo.

Há opções para todos os bolsos e para agradar todos os paladares, tinto, branco, rosé, espumantes.

Nossa escolha foi um Malbec francês que não tinha, mas foi indicado esse Monastrell 2014 que estava perfeito!

IMG-8993

Pra comer as opções eram empanadas, tipicamente argentinas e estavam ótimas e custam cerca de 8 reais cada.

IMG-8996

Gostei, me apeguei, quero voltar e quero que todo mundo conheça hahahaha durante a semana eles funcionam até às 22h e aos sábados até às 18h.