Dois livros e alguns podcasts

Saudade de indicar livros por aqui ❤

Tive um lesão na córnea e fiquei uns tempos evitando celular, computador, TV, Kindle e tudo mais, então dei uma diminuída nas leituras, me apeguei aos podcasts e vim indicar os dois aqui.

Um Lugar Bem Longe Daqui

Por anos, boatos sobre Kya Clark, a “Menina do Brejo”, assombraram Barkley Cove, uma calma cidade costeira da Carolina do Norte. Ela, no entanto, não é o que todos dizem. Sensata e inteligente, Kya sobreviveu por anos sozinha no pântano que chama de lar, tendo as gaivotas como amigas e a areia como professora. Abandonada pela mãe, que não conseguiu suportar o marido abusivo e alcoólatra, e depois pelos irmãos, a menina viveu algum tempo na companhia negligente e por vezes brutal do pai, que acabou também por deixá-la.

Anos depois, quando dois jovens da cidade ficam intrigados com sua beleza selvagem, Kya se permite experimentar uma nova vida — até que o impensável acontece e um deles é encontrado morto.

Ao mesmo tempo uma ode à natureza, um emocionante romance de formação e uma surpreendente história de mistério, Um lugar bem longe daqui relembra que somos moldados pela criança que fomos um dia e que estamos todos sujeitos à beleza e à violência dos segredos que a natureza guarda.

Na Bienal Rio ele estava sendo anunciado como o livro mais emocionante do ano. Não sei se posso afirmar isso, mas eu senti o brejo, vivi a solidão da Kya e suas descobertas.

A obra se passa entre os anos 60 e 70, mas aborda temas como o abandono parental, o preconceito racial e a pobreza, bem conectada a assuntos contemporâneos. 

A trama tem um reviravolta e o final é surpreendente, mas nem precisava. Um Lugar Bem Longe Daqui já tinha me conquistado logo no início.

Nove Desconhecidos

Nove pessoas se reúnem em um spa bem distante da cidade. A quilômetros da civilização, sem carro nem celulares, elas não têm qualquer contato com o mundo exterior. Apenas tempo para pensarem em si mesmas e se conhecerem melhor. Algumas estão lá para perder peso, algumas para tentar recomeçar a vida, outras por razões inconfessáveis até para elas mesmas. No meio de tanto luxo e mimo, sucos e meditação, todos sabem que vão precisar se esforçar nos próximos dez dias. Mas ninguém é capaz de imaginar o tamanho do desafio.

Frances Welty, escritora de romances best-sellers, chega à Tranquillum House com um problema nas costas, um coração partido e um corte no dedo extremamente dolorido. Ela logo fica intrigada com os colegas de retiro — a maioria não parece precisar de fato de um spa. Mas quem mais a deixa curiosa é a diretora. Será que ela tem as respostas que Frances nem sabia que estava procurando? Será que Frances deve colocar suas dúvidas de lado e mergulhar em tudo que o spa tem a oferecer? Ou é melhor fugir enquanto é tempo?

Não demora muito para que todos os hóspedes estejam se fazendo esta pergunta.

O que a Liane escrever eu vou ler e defender sempre, ponto.

Mas esse livro é totalmente diferente dos outros dela e de tudo que eu li. Casa capítulo é um das 9 pessoas que narra, isso já é bem incrível!

O livro tem partes hilárias, comocionantes e cada personagem é muito bem construído, como tudo que ela escreve.

Eu amei do começo ao fim. Leiam 🙂

PODCASTS

Esse gênero demorou pra me conquistar, não sabia nem por onde começar, mas a tive indicações maravilhosas, da minha amiga (também maravilhosa) Ligia e compartilho com vocês meus preferidos:

  • Café da Manhã – Um tema por dia, menos de meia hora e um ótimo jeito de começar o dia informado. Amo a Magê Flores ❤
  • Mamilos – O melhor podcast, melhores temas, melhores convidados. O Mamilos é nada menos que essencial na vida das pessoas, aliás ele muda a vida;
  • Foro de Teresina – Necessário para viver 2019;
  • Projeto Piloto – Eu já admirava a Thais Farage e a Lu Ferreira, o PP veio para coroar isso. Temas variados, bom humor e boa informação;
  • É nóia minha? – Divertidíssimo, a Camila Fremder é ótima, os assuntos são leves, é uma hora que nem vejo passar;
  • Debates inúteis – O nome já diz tudo e eu dou risada alto escutando esse trio

Espero que gostem das indicações!

Restaurante, livros e otras cositas más…

Oi, sumi, mas voltei.

Meu sumiço foi 100% causado pela Bienal Rio. Foi culpa da correria prévia, culpa dos 8 dias que passei na cidade maravilhosa e culpa minha também, claro.

A Bienal Rio foi super cansativa, não vi quase nada da programação que não eram do meu cliente, mas fiz questão de ver uma das mesas de debate, era sobre livros do gênero thrillers policiais. Sabe quem estava lá? O Raphael Montes, autor de alguns livros que resenhei aqui no blog.

Inclusive antes de embarcar terminei um lançamento dele Uma Mulher no Escuro.

Eu queria conhecer ele, porque além de ser um grande autor, gostaria de ver se há algum resquício de psicopatia nele. PORQUE NÃO É POSSÍVEL ESCREVER LIVROS TÃO VISCERAIS SEM SER LOUCO.

Mas me deparei um Raphael de fala calma, tranquilo e pasmem, até engraçado! Enfim, quase me decepcionei, mas fiquei ainda mais admirada.

Sobre o lançamento, assim como os outros que li, fiquei sem ar, nauseada com a história da Vic.

Victoria Bravo tinha quatro anos quando um homem invadiu sua casa e matou sua família a facadas, pichando seus rostos com tinta preta. Única sobrevivente, ela agora é uma jovem solitária e tímida, com pesadelos frequentes e sérias dificuldades para se relacionar. Seu refúgio é ficar em casa e observar a vida alheia pelas janelas do apartamento onde mora, na Lapa, Rio de Janeiro.
Mas o passado bate à sua porta, e ela não sabe mais em quem pode confiar. Obrigada a enfrentar sua própria tragédia, Victoria embarca em uma jornada de amadurecimento e descoberta que a levará a zonas obscuras, mas também revelará as possibilidades do amor. Um psiquiatra, um amigo feito pela internet e um possível namorado — qual dos três homens está usando tudo o que sabe para aterrorizar a vida de Vic? E o que afinal ele quer com ela?

Livro tenso e o que me chocou mais nem foi descobrir quem era, e sim, o motivo que levou a tudo isso, é avassalador, juro!

Leiam, é sempre bom exaltar autores nacionais, o Raphael é um grande nome da literatura brasileira.

Já que eu voltei, vamos falar de comida também?

BBQ Farm

O melhor restaurante que conheci nos últimos tempos fica no número 265 da Rua dos Pinheiros, lugar que eu gostaria de morar, aliás.

O nome do restaurante não deixa dúvidas, a especialidade é carne. Servida em diversos cortes, agrada todos os tipos de carnívoros.

O ambiente é legal, nada caricato ou temático, achei aconchegante até. O atendimento foi muito bom do começo ao fim, mas vamos ao que interessa?

A escolha do meu marido foi um Magret de Pato Defumado. Eu nem sou a maior fã de pato, mas esse estava incrível! Extremamente macio, defumado na medida certa e o tempero uma delícia. Juro, para quem gosta é imperdível! Eu não lembro o preço, mas era mais de 70 reais.

Eu fui do carro chefe de casa, Miolo da Fraldinha Black Angus pedi ao ponto e a carne apenas desmanchava. Veio acompanhado de um chimichurri. Este corte custa 67 reais. O ponto veio perfeito e a carne muito macia e saborosa, uma das melhores que comi ultimamente.

Os acompanhamentos são a parte, pedimos algo que eu sempre tive lombrigas pra provar, Aligot que é um purê de batata com infusão de queijos Gruyère e Minas Padrão, a porção, que tamanho médio custa 24 reais e eu comeria quilos disso! hahahahahah juro! Maravilhosa

E pedimos fritas temperadas porque batata nunca é demais! E também estavam ótimas.

Ficamos tão tão empolgados com tudo que comemos que até pedimos sobremesa, coisa que raramente fazemos. O Cheeeseke de Doce de Leite também não decepcionou!

Tudo isso foi acompanhado de um vinho honesto na casa dos 80 reais. Enfim, a conta sai alta, mas vale cada centavo! Vamos voltar com certeza.

Talvez eu ainda suma, porque estou cheia dos eventos esse mês, mas isso é assunto pra outro post ❤

Um filme, um livro e uma série

e todos maravilhosos!

Semana passada fui ao cinema, tipo decidi em 5 minutos, olhei a programação no Espaço Itaú (porque quando você é adulta e não é estudante é necessário usar os benefícios do seu banco para não pagar uma fortuna do ingresso do cinema!) vi um filme com o nome ruim, mas escolhi por ser argentino e eu sou fã do cinema dos hermanos (da comida, dos vinhos, dos helados também <3). Eu não li exatamente nada da sinopse e acabou sendo dos melhores filmes que já vi!

A Grande Dama do Cinema conta a história um improvável grupo formado por uma antiga estrela do cinema mundial, um (quase) ator e (quase pintor) sem grande sucesso e marido da personagem anterior. Um roteirista frustrado e um diretor peculiar que fazem de tudo para preservar o universo lúdico e surreal que criaram dentro de uma clássica e decadente mansão. Até que dois jovens chegam ao local e ameaçam botar tudo a perder.

O filme é um humor dramático e acho que eu nunca ri tanto. São sátiras super inteligentes, situações surreais. Os 4 atores principais são incríveis. Eu sai da sala do cinema chorando de rir, literalmente. Eu sai tão leve, tão feliz e gostaria de ver ele novamente o mais rápido possível. Espero que vocês assistam e também saiam com dor no abdômen de tanto rir também!

Mate o Próximo do Frederico Axat é um livro que eu terminei e pensei PORRA QUE LIVRO BOM! É um dos melhores suspenses que já li!!!

A sinopse é a seguinte:

Ted McKay tem tudo: uma mulher linda, duas filhas, um alto salário. Após ser diagnosticado com um tumor cerebral, ele toma a drástica decisão de tirar a própria vida. Quando está prestes a apertar o gatilho, Ted é interrompido pelo toque insistente da campainha. E, ao olhar para sua mesa no escritório, encontra o seguinte bilhete: “Abra a porta. É sua última saída”.

Intrigado, Ted deixa a arma de lado e abre a porta. E então mergulha em um pesadelo arrepiante, que vai fazê-lo duvidar da própria sanidade. À sua frente está um desconhecido chamado Justin Lynch, que não apenas sabe o que Ted estava prestes a cometer como lhe faz uma proposta difícil de recusar, um plano para evitar que sua família sofra as consequências devastadoras de um suicídio.

Ted aceita a proposta do estranho homem, sem imaginar que o bilhete em seu escritório e a oferta de Lynch são apenas o começo de um jogo macabro de manipulações. Alguém plantou um caminho de migalhas, que Ted vai recolher. Alguém que o conhece melhor que ninguém, que o fará duvidar de suas próprias motivações e também das pessoas que o cercam.

Eu tinha esse livro há tempos no Kindle, mas o título, a capa, o autor desconhecido me davam uma certa preguiça. Um dia estava no Skoob, uma rede social de resenhas literárias, e vi que a nota do Mate o Próximo era alta e as críticas muito boas. Por que não dar uma chance?

Eu imagino eu autor escrevendo cada parte do livro e rindo da nossa cara. Porque NADA é o que parece ser da primeira até a última página. A mente humana é uma caixa de surpresas e é isso que move as inúmeras reviravoltas desse suspense psicológico. Eu queria dar esse livro para todo mundo para ter a certeza que vocês vão ler! Sério, é muito, muito, muito bom, leiam, por favor!!!

Uma coisa em comum dessas três indicações é o título ruim, Disque Amiga para Matar é o próprio exemplo de tradução de títulos merda. A série é uma produção da Netflix e conta a história de uma grande amizade que surge entre Judy (Linda Cardellini) e Jen (Christina Applegate), que ficou viúva depois o atropelamento do marido, os culpados pelo acidente fugiram e ele acabou morrendo.

Os episódios são curtinhos, menos de meia hora. As personagens são maravilhosas, empoderadas e divertidas! Assim que termina o primeiro episódio você já fica ABISMADO. No decorrer da história elas descobrem muito mais do que pensavam saber sobre as suas vidas. Eu fiquei apaixonada pelas duas, queria ser amiga da Judy e da Jen e beber vinho com elas!

Vale muito a pena, dá para assistir uns três episódios sem nem perceber!

Itália – Nosso Roteiro e Pontos Turísticos

Como falei no post sobre as férias, eu amo essa parte pré viagem para organizar tudo, desta vez era pouco tempo, mais coisas para pesquisar, então foquei no básico para não enlouquecer. Cidades e principais pontos turísticos que precisam ser comprados com antecedência.

Sou apaixonada pelo Google Drive e foi lá mesmo que eu fiz esse calendário tosco, porém muito útil para termos um bom panorama dos nosso dias de viagem.

Nosso calendário

O primeiro passo foi definir as cidades que iríamos. Nosso voo era ida e volta por Roma, então decidimos partir para Milão no começo da viagem. Não quisemos pegar o trem pra Milão no mesmo dia com medo do voo atrasar e perdermos o horário da partida, também por cansaço de ter que encarar mais 3 horas e meia no trem depois de um voo longo.

Roma

Chegamos domingo cedinho (depois vou fazer um post só com os meios de transportes que usamos). Fizemos uma horinha e fomos para o hotel descansar. No mundo perfeito, a gente estaria descansado, só tomaríamos um banho e partiu conhecer Roma. Mas na real é que estávamos tortos depois de 12 horas de voo em que mal dormimos.

Lá pelas 15h saímos para passear, nesta primeira parada em Roma ficamos perto da estação Termini, também vou fazer um post sobre todos os hotéis que ficamos, mas já adianto que TODOS menos na Toscana e em Roma parte 2 a nossa prioridade foi ficar perto das estações de trem e foi uma ÓTIMA ESCOLHA.

Neste primeiro dia em Roma foi bem livre, visitamos o Panteão, a Praça Navona e Fontana di Trevi, tudo gratuito e tudo maravilhoso. A Fontana foi nosso primeiro ponto turístico, totalmente perdidos indo para o Panteão, do nada vimos uma multidão, “O que tá acontecendo?!” E lá estava ela, chorei. Chorei, agradeci e ela é mais impressionante que qualquer foto, indescritível esse momento! Durante a viagem fomos diversas vezes lá, e claro, jogamos nossa moeda para garantir a nossa volta!

Milão

Sobre Milão, não é um lugar que amamos. O Duomo é inexplicável, recomendo a ida até Navigli, que é uma região de bares que mesmo em uma segunda-feira de inverno estava lotada. Também acho a experiência de beber um Aperol Spritz, olhando para a catedral é indispensável. Mas só. É uma cidade enorme e foi a única que nos passou uma sensação de insegurança durante toda a viagem. 

Resumo: Se quiser manter a cidade no roteiro, saiba que uma noite é o suficiente!

Veneza

APAIXONANTE! Há nesse mundo vasto da internet quem tenha pavor da cidade. Ela é turística sim, dizem que no verão lota, então recomendo a época que fomos, estava bem ok. Não fizemos nada de especial, não andamos de gondôla, mas fizemos um Free Walking Tour para conhecer um pouco mais da história, nos perdemos inúmeras vezes e tivemos uma vista linda no terraço de um shopping rico chamado Fondaco dei Tedeschi. Também jantamos duas vezes em um dos melhores restaurantes de toda a Itália ❤ (também vai ter post de restaurantes!)

Resumo: Cidade linda, dá para passar uns três dias apenas admirando a beleza.

Florença

Tivemos 24 horas corridas em Florença, de lá partimos para Chianti. Mas deu para aproveitar um pouco da cidade, além do Duomo e da famosa (e assustadora) subida até a cúpula. Conhecemos a Ponte Vecchio, Piazza della Signoria e comemos o melhor panini de toda a viagem.

Resumo: Moraria em Florença!

Chianti

Nossa base na Toscana, nosso momento de descanso na viagem ❤ ficamos três noites no melhor hotel da vida (vai ter post dos hotéis também!) É uma região que vale a pena ir, as estradas da Toscana parecem uma pintura.

Resumo: Quando eu for rica vou ter uma vinícola em Chianti!

Roma – Parte 2

Pegamos um apartamento pelo Airbnb no MELHOR BAIRRO DESSA CIDADE! Trastevere ❤
Castel Sant’ Angelo, que não tinha lido nada antes e foi uma surpresa maravilhosa, recomento MUITO a visita. Fizemos um Free Walking Tour, Vaticano, com seus museus, sua basílica, Capela Sistina e a oportunidade única de ver o papa. Coliseu, Fórum Romano, centenas de igrejas maravilhosas e as melhores pizzas e gelatos do mundo! Ficamos os últimos 5 dias e daria para passar um vida lá!

Resumo: Ficamos os últimos 5 dias e daria para passar um vida lá!

Pontos Turísticos – Ingressos

Sobre os pontos turísticos os que compramos com antecedência pelos sites oficiais foram:

Lugares que não conseguimos visitar porque já estavam esgotados:

Milão – A última Ceia do Da Vinci (esse precisa comprar os ingressos COM MESES DE ANTECEDÊNCIA!)

Roma – Visita completa do Coliseu com subterrâneos e Belvedere – Triste demais! Porém voltaremos para fazer (né, amor?!)

Vaticano – Túmulo de São Pedro e Necrópole, também precisa ser reservado com muita antecedência!

Mesmo sendo bem dividido e sem deixar nossos dias lotados de compromissos, é importante saber que essa é uma viagem extremamente cansativa. Só usamos táxi uma vez, metrô pouquíssimas vezes. Andávamos em média 15 km por dia. Muitas escadas, principalmente no Duomo de Florença. Quilômetros e quilômetros percorridos puxando malas pelas ruas italianas. Então um tênis confortável, muita água, muitos vinhos, um bom preparo físico, pizzas e no mínimo um gelato por dia são essenciais para fazer essa viagem!

Restaurant Week SP e Calle 54

Vocês conhecem o Restaurant Week, se sim vale voltar, caso não conheça vale conhecer!

Presente em mais de 12 cidades brasileiras, a Brasil Restaurant Week é um dos maiores festivais gastronômicos do mundo. Com o objetivo de oferecer o melhor da gastronomia do Brasil e do mundo a preços democráticos, os principais restaurantes do país preparam, durante o evento, um menu especial no qual os clientes podem degustar uma entrada + prato principal + sobremesa por um preço fixo.

No almoço o valor é R$46,90 e no jantar R$58,90, a edição de 2019 vai até o dia 21. Eu que amo conhecer lugares novos acho sempre uma ótima oportunidade. Sexta passada fomos jantar no Calle 54, amamos a culinária argentina e que com saudade de Buenos Aires (fomos três vezes, mas iria mil ainda <3).

No site do RW diz que a reserva é obrigatória, fomos reservar na própria sexta, mas, segundo o site, não tinha mais horários disponíveis. Liguei lá e eles marcaram sem nenhum problema. Ou seja, não acredite na reserva pelo site.

Fomos na unidade do Itaim e todas as outras estão com o mesmo cardápio para o RW.

Entradas:

Choripan com gorgonzola Quatá argentino assado na Parrilla

Empanada tradicional argentina com molho de TABASCO® Chipotle Sauce

Papas Fritas com Creme Azedo e Matambrito

Mini Hambúrguer assado na Parrilla

Principal

Shoulder com Risoto Calle 54

Baby Beef com Salsa Creola, Farofa e Biro-Biro

Milanesa Napolitano com queijo Gouda Quatá com Papas Hasselback

Shoulder Suino, Farofa de Pão com Castanha e Salada de Folhas

Salmão com Risoto de Limão

Sobremesa

Pudim na Lata Calle54

Torta Mousse de Chocolate

Gelato Doce de Leite

Fruta da Estação com Danette Criações

Tava um noite gostosa, sentamos do lado externo do restaurante pedimos uma Norteña que estava super gelada e fizemos nossas escolhas.

De entrada eu pedi Empada, e o meu marido o Choripan, os dois estavam maravilhosos, a gente passaria a noite comendo as entradas hahahahhaa

De principal fui de Milanesa e o Léo de Sholder com risoto. As carnes estavam divinas, arriscamos dizer que o Sholder é uma das melhores carnes que já provamos em SP. Meu Milanesa estava perfeito. Molho delícia, queijo na medida certa e super macio. Agora as partes não tão boas: os acompanhamentos! Minha batata não estava totalmente cozida, então estava dura em alguns pontos e sem sal e o risoto do outro prato estava tão al dente que beirava o cru e também sem muito sabor.

Já as sobremesas, a torta e o gelato, que apesar de derretido, estavam dividas!

Outras opções

Como ainda temos 10 dias tem outros lugares que quero ir. Um que vale muito a pena é o L’Entrecote de Paris o valor fica bem abaixo do normal e é sempre uma ótima pedida, fomos das outras vezes! Quero tentar ir no Paris 6 porque eu pareço fina, mas no fundo sou da zl né? Então quero provar esse hype todo hahahaha

Há a opção Premium também, que onde o almoço custa R$68 e o jantar R$89. Tem boas opções que já fui e recomendo como a Tartuferia San Paolo (maravilhosa!) e o
L’Entrecote d’Olivier que vale mais ir no jantar já que nessa opção a batatinha é ilimitada, no almoço é só uma porção e elas são tão maravilhosas que é melhor comer até ficar feliz hahahhaa

Curso Básico de Vinhos – ABS SP

Que eu amo vinhos você já deve ter percebido. O meu sonho dourado, guardado no fundo do peito e que você não sabe é: que eu gostaria de trabalhar, futuramente, com algo relacionado à isso.

Durante a viagem de Mendoza, sempre encontrávamos grupo de pessoas legais nas vinícolas quando perguntávamos de onde eles eram 100% da respostas eram, “ah somos um grupo de amigos da ABS“. Nem sabia o que era, mas também queria fazer parte disso.

A ABS é a Associação Brasileira de Sommeliers e ao contrário do que pode parecer, ela não é somente para vinhos, há diversos cursos em diversas áreas, por exemplo, café, gin, charuto e muito mais.

No final do ano passado eu e meu marido nos inscrevemos no curso
Introdução ao Mundo do Vinho que é uma porta de entrada nesse fascinante mundo, é o mais abrangente e completo curso de introdução ao mundo do vinho. Com informações e curiosidades gerais sobre este universo tão vasto, porém de forma leve e descontraída.

O curso é composto por 8 aulas semanais. A minha turma era bem grande, umas 60 pessoas e confesso que antes da primeira aula me deu um receio, pensei “Será que não a mesma coisa que escutamos nas visitas em vinícolas?” Já nos primeiros 5 minutos já fiz que era algo totalmente diferente do que já havia aprendido.

As aulas foram divididas nos seguintes temas:

  • Princípios de degustação de vinhos, uso do copo
  • Aspectos históricos e importância social
  • Uvas viníferas
  • Da parreira à garrafa
  • O serviço do vinho
  • Relação preço-qualidade
  • Fatores na decisão de compra de um vinho
  • Noções de compatibilização eno-gastronomia

TODOS professores da ABS são incríveis, a aula que deveria terminar 22:30h, não raramente se estendia até às 23h, 23:30h. Ninguém queria ir embora!

Em todas as aulas são degustados 4 vinhos. O que a gente não sabia no começo que o ideal é degustar a taça e deixar um pouco de vinho para comparar com os outros e ver as mudanças no aroma depois da bebida decantar um pouco. Ou seja, muita calma na hora de beber rs

Além das 4 degustações também havia sempre pães e água para limpar o paladar. Os materiais de todas as aulas e as fichas dos vinhos degustados, com nome, ano e preço é enviada por e-mail.

Técnicas de degustação, apurar o olfato, paladar e até mesmo a visão. Identificar taninos, acidez, corpo, persistência, foram apenas alguns dos ensinamentos valiosos deste curso. Mas outros são imensuráveis. Escrevemos páginas e páginas do nossos cadernos e sempre que temos alguma dúvida recorremos a eles.

O único problema desse curso foi ser na segunda-feira. A ABS fica na Vila Olímpia e o curso acaba entre 22:30, 23:30 e ficávamos casados. Mas vendo a taça meio cheia, era um jeito da semana começar bem mais feliz!

Pela ZL – Cadillac BBQ

Se tem uma hamburgueria que vale a pena conhecer na Mooca é a Cadillac Burger, já falei sobre ela aqui, o que vocês talvez não saibam, é que ela tem um “irmão” com sotaque texano.

Localizada em uma tranquila e escondida Borges de Figueiredo, número 60, fica um dos restaurantes mais legais de SP. Fazia tempo que eu não entrava em um lugar e ficava sem palavras. Fomos em um comecinho de noite e ficamos na área externa que é uma delícia! Tem até um ônibus estilizado. Todos os ambientes são demais!

O cardápio é bem enxuto! Ficamos na dúvida se pedíamos uma entradinha, mas recomendaram, aliás atendimento maravilhoso! Pedir primeiro pelo menos um Combo Barbecue, que é o carro chefe da casa e custa 55 reais. Para beber há diversas ótimas cervejas artesanais, na faixa dos 30 reais e eles trazem amendoim para acompanhar.

Assim que chegou nosso combo eu já gostei! Ele vem com costelinha de porco, Brisket que é peito bovino, linguiça, frango, mac n’cheese, cole slaw, feijão agridoce, picles, broa de milho e pão.

É muito difícil saber por onde começar, tudo é MUITO saboroso, a única coisa que não achei notável foi a linguiça. Agora a costelinha, o brisket, que é muito diferente e saboroso são maravilhosos! Os acompanhamentos são ótimos também, o mac n’cheese é o melhor que já comi, melhor até que o meu que é maravilhoso hahahahaha e o feijão agridoce que pode soar estranho, eu amei também, amo feijão de qualquer jeito.

O combo não satisfaz duas pessoas com fome não, como era o nosso caso no dia, então pedimos mais uma costela. Sabe a do Outback? Esquece, essa é muito melhor, mais macia e muito bem temperada, custa 48 e achei justo! A batatinha e a saladinha que acompanham também são bem gostosas.

Acho o preço do combo alto, mas vale a pena para experimentar. Tudo é maravilhoso, as músicas são ótimas também. Se você quiser conhecer um lugar totalmente diferente em SP, esse lugar é o BBQ!