Frank Bar – Tem que ir pelo menos uma vez na vida!

Se você mora em SP e assim como eu ama ler o guias, você já deve ter ouvido falar do Frank Bar, ele fica no lobby do (conhecido, porém decadente) Maksoud Plaza uma rua atrás da avenida Paulista, próximo do metrô Trianon – Masp.

O nome é uma homenagem ao Frank Sinatra, que já se apresentou no hotel. Eu não esperava que o ambiente fosse aberto, isso me decepcionou um pouco, porque ele é bem intimista, retrô, imaginava algo fechado, mas ele fica aberto para o lobby, inclusive a música é tocada do lado de “fora” do bar.

A música é um espetáculo a parte, fui em uma sexta-feira, lá pelas 20h e era uma dupla que tocava e cantava blues lindamente, o couvert é bem baratinho, 10 reais e achei que vale muito a pena. Aliás, cheguem cedo! Lá pelas 22h não havia mais lugares disponíveis.

Mas vamos ao que interessa? O Frank Bar ganhou toda sua notoriedade por causa da sua carta de dinks, eu não sou a maior fã/especialista, mas sai de lá encantada!

Se tiver a oportunidade, o melhor lugar para sentar é no balcão e apreciar como as bebidas são preparadas. Os barmans são atenciosos, principalmente o Marlon, que é um querido e me explicou sempre que tive curiosidade, no meu caso, toda hora rs. Por exemplo, esse Cosmopolitan não está na carta, mas uma mulher pediu e foi feita um releitura, perguntei e acabei pedindo um, que é TOTALMENTE diferente de tudo que já tinha provado. E eu que nem sou fã/especialista de drinks fui totalmente fisgada!

Eu não tirei fotos do cardápio porque eu esqueci, aliás eu já falei que tenho vergonha de ter um blog, né? Então sempre travo na hora das fotos. E também não sei o nome dos drinks por motivos de: ficava de olho no preparo e quando um me chamava a atenção eu perguntava o que era e pedia. Provei 3 drinks, com o preço médio de 30 reais e no final comemos um porção de pastelzinho metade carne de pato (delícia!) e outra metade de brie com geleia (acho que era isso!) que foi uns 40 reais.

Foi uma noite maravilhosa, não é um lugar para ir toda semana, mas vale a pena ir pelo menos uma vez nessa vida!

Pele dos 30 – Bioré, Ada Tina e The Body Shop

Primeiro, feliz ano novo 🙂

Saudades de comprar brusinha, sapato e coisa pra casa na Black Friday, esse ano eu só comprei cremes pro rosto para conservar essa pele de 30 até os 60, pelo menos!

Protetor Solar

Se você ainda não chegou nos 30, um bom protetor solar TODOS OS DIAS é o mínimo. Provavelmente você já deve ter ouvido falar da Bioré, antes só era possível comprar contrabandeando do Japão hahahhahaha, mas agora vende no Brasil na Droga Raia e na Drogasil (mas eu fui em umas 5 para achar!) em três versões. A minha é a Aqua Rich Watery Essence fator 50.

Tudo que está escrito é verdade! A textura dele é muito leve, nunca vi nada parecido, é um gel transparente e quando você passa é absorvido rapidamente. Por ter a textura boa, sinto que uso na quantidade certa, porque não sei se vocês também são assim, mas eu quando ia passar protetor, por causa da textura acabava usando menos que deveria para espalhar bem e tirar a sensação de Sundown na cara hahahahhaha

Uso ele antes da maquiagem o que não altera em nada a textura da base e nem esfarela, só espero secar e parece que nada aconteceu. Não achei que minha pele ficou mais oleosa após o uso, no máximo com mais viço, o que é diferente de óleo.

A única coisa um pouco estranha é o cheiro, meio álcool, meio laranja, meio panetone (?) não sei definir porque há um mix de extratos naturais, como grapefruit, mas também não dura muito. Custou 67 reais e é o melhor protetor solar que já usei na cidade, na praia, em tudo! Ele funciona super bem!

Vitamina C

Tá super na moda, todo dermatologista indica o uso, mas ainda não tinha comprado uma boa* (vai ter a indicação de uma ruim no final do post, aguardem!) e quanto melhor, mais cara. Na Black Friday a Época Cosméticos estava com uma promoção dessa da Ada Tina Pure C 5 de 199 por 55 reais.

Ela tem concentração de 5% de vitamina C pura, o que não é alto, mas se você nunca usou, dá um belo efeito, o que foi meu caso. Ao contrário de muita vitamina C no mercado, ela é ZERO OLEOSA, ela é a primeira coisa que uso na pele pela manhã (recomendação do dermatologista) e absorve MUITO rápido, não tem cheiro e senti a pele mais clara e mais firme. Eu gostei tanto que fico sempre de olho nas promoções da marca e adquiri outro produto que quando usar conto aqui também!

Hidratante noturno

Já falei aqui o quanto sou fã da Body Shop, né? Esse creme é a versão noturna do outro post e ele é AINDA MAIS MARAVILHOSO QUE A VERSÃO DIURNA.

A textura é ótima, dá pra sentir que ele é muito mais intenso que a versão diurna, e de manhã já sinto minha pele mais viçosa e muito mais macia. Ele tem diversos tipos de óleos naturais, inclusive de rosa mosqueta que está super na moda na rotina de cuidados com a pele, tava por 80 reais se não me engano e o pote é grandinho!

Como uso?

Após lavar o rosto o primeiro passo é a Vitamina C espero absorver e passo um Hidratante, uso o amarelinho da Clinique, mas ele sozinho não faz um verão e nem uma pele bonita e apesar de gostar sei que tem outros até melhores e mais baratos por aí! Por último o Protetor Solar – primeiro a gente trata depois a gente protege!

Não vale a pena – Nivea Q10 Plus C Antissinais 

Não conheço uma pessoa que não goste da Nivea, eu mesma amo tudo, então quando vi esse lançamento comprei TODA ANIMADA.

Vejamos o que ele me prometeu (e não cumpriu):“O cuidado avançado do novo NIVEA Q10 Plus C Antissinais combina dois poderosos antioxidantes, coenzima Q10 e Vitamina C pura. Sua fórmula leve e intensamente hidratante é absorvida pela pele durante a noite, deixando-a com aparência descansada e radiante no dia seguinte. Além de aumentar a oxigenação das células proporcionando uma pele revigorada”.

  • Aumento da respiração celular para uma pele renovada.
  • Reduz a profundidade das rugas após 4 semanas.
  • Uma pele visivelmente mais hidratada.
  • Pele renovada

Eu espremi essa embalagem até o final e não vi nenhum benefício! A pele visivelmente mais hidratada que eles dizem, era uma película brilhante e grudenta que minha pele não absorvia, acordava e ela estava do mesmo jeito. Passando muito, pouco, era sempre estranho. Nada de mudança nas rugas e nem pele renovada (coisa que repetem muito no texto, né?). Foi menos de 50 reais, mas não vale nem 5. Melhor comprar o da latinha que faz mais efeito!

Melhores e Piores Livros de 2018

Agora sim o último post do ano! Me veio agora essa ideia porque se tem uma coisa que o Brasil precisa em 2019 é de mais leitores, então se você leu pelo menos um livro que indiquei aqui este ano sinto que estou fazendo minha parte ❤

Vamos lá, não sei como separar exatamente as categorias, então vou fazer de um jeito diferente.

O livro que mais amei: É Assim que Acaba – Colleen Hoover
Eu não tenho certeza dessa escolha e acho que li livros mais marcantes no ano passado, mas esse que já resenhei por aqui me tocou de uma forma diferente, merece ser lido!

Livro que não gostei: Hoje Vai ser Diferente – Maria Sample
É engraçado em algumas partes, preferi terminar logo e não desistir, mas achei super chatinho!

Melhor suspense: Por trás de seus olhos – Sarah Pinborough
Eu não fiz essa resenha aqui! Eu mal lembrava dele, mas vasculhando meu Kindle lembrei da história e NOSSASENHORA leiam!

Como é meu gênero preferido temos menções honrosas: A Mulher na Janela, Preciso Saber (ÓTIMO), A Mulher na Cabine 10, Um Pequeno Favor, Quem Era Ela e deve ter mais alguns na lista.

Melhor livro leve: Asiáticos Podres de Ricos – Kevin Kawan
Eu ia fazer a resenha depois de ver o filme, mas acabou que não assisti, de qualquer forma amei o livro! Leitura leve, história divertida, gostei muito!

Livro que me deixou impactada: Dias Perfeitos – Raphael Montes
Fiz a resenha, suei frio lendo e acho o autor louco/gênio

Esperava mais: A Mulher Entre Nós – Greer Hendricks e Sarah Pekkanen
Eu quis TANTO ler esse livro, eu simplesmente não larguei o Kindle até terminar, mas aí chegou no final e eu quis morrer de tanta decepção!

Não esperava e amei: Tetralogia Elena Ferrante
Eu já tinha começado o Amiga Genial umas duas vezes esse ano e desistido, mas semana passada me forcei a ler e lá para os 20% do livro me apaixonei, sério! Estou no segundo A História do Novo Sobrenome e só largo a série quando terminar os quatro livros!

Auto-biografia-autoajuda: O Ano em Que Disse Sim – Shonda Rhimes
Esse gênero não existe, mas tipo existe! É uma mistura de biografia com autoajuda e esse da Shonda achei ótimo, ela é uma mulher incrível, criadora e produtora de três séries que amo: Grey’s Anatomy, Scandal, e How to Get Away with Murder. O livro é bem divertido e tem umas boas lições.

Romance: A Mulher do Viajante no Tempo – Audrey Niffenegger
Eu não tenho certeza se li neste ano, mas faz tempo que não pego um romance tão lindo quanto esse ❤ quero reler! Do mesmo estilo tem um que também gostei, Em Nossa Próxima Vida.

É arrastado, mas é bom!: A Verdade Sobre O Caso Harry Quebert – Joel Dicker
Dava pra cortar metade das páginas? DAVA! Mas é uma boa história, cheia de reviravoltas que daria um ótimo filme.

Melhor livro que eu não sei em que categoria colocar: Jardim de Inverno –  Kristin Hannah
Chorei com esse livro, ele começa lento, mas não desista, é um livro sobre amor, família, dor e guerra.

Eu poderia passar minha vida indicando livros, espero que gostem e que no seu 2019 tenha um espaço reservado para a leitura!

O que você fez por você em 2018?

Faz tempo que não faço post aleatórios, aliás, faz tempo que não posto com frequência por motivos de: me sentindo esgotada. Por mais que eu ame dezembro, natal e ano novo, nessa época sinto que a minha barra de energia está acabando e preciso parar e recarregar.

Esse ano serão apenas 5 dias de descanso e minha única expectativa é entrar no mar, ler na areia e bronzear a pele em três tons, no mínimo hahahaha! Mas o título do post é: o que vou fazer no final do ano? NÃO HAHAHAHAHA

Ontem no ápice da minha serotonina, durante a aula da zumba eu pensei, Obrigada, Gabriela, por ter nos matriculado na academia! 

Lá no começo do ano, eu fui fazer um exame de rotina e vi que, apesar de tudo aparentemente normal no meu corpo, meu colesterol estava SUPER ALTO e sabe que eu fiz? Não compareci na consulta de retorno e continuei lidando com isso como se não fosse nada. Simples assim. Precisou os astros se alinharem e uma academia praticamente brotar no meu caminho para eu me animar e no alto dos 30 resolver ficar mais saudável.

Por que a gente se negligência tanto? Eu tenho tempo para todo mundo, o trabalho sempre prioridade, a casa sempre em ordem e eu, ficava onde?

Quantas vezes você comeu mal poder voltar trabalhar mais rápido? Já deixou de marcar uma consulta/exame porque o horário iria te atrapalhar? Desmarcou compromissos com amigos e familiares por estar cansado demais ou simplesmente não ter tempo? Reclamou de algo, mas não fez nada pra mudar? Por que a gente aceita coisas que nos fazem mal?

Esse ano fiz outras pequenas coisas que me deixaram extremamente feliz ❤

Por exemplo, seeeempre quis ter um blog, quando comecei empurrava com a barriga achava ele sem graça, mas esse ano (apesar do último mês estar fuéhh) eu investi nele, deixei bonitinho, fiz uma conta no Instagram (segue a gente lá) me preocupei sem tirar fotos melhores. Sabe o que isso resultou? Em algumas milhares de pessoas incríveis lendo, em comentários lindos em inspiração pros meus textos profissionais naqueles dias que fico travada.

Você já fez algum curso porque queria sem ter nenhuma obrigação ou pretensão profissional? Eu nunca tinha feito! Mas achei um curso básico sobre vinhos na ABS-SP e decidi fazer, meu marido também se animou e foi uma das melhores coisas que poderíamos ter feitos juntos! Fazer algo que você gosta ao lado de quem se ama não tem preço!


Abrimos vinhos que “deveriam ser guardados” com companhias especiais.

Eu queria ter viajado mais, principalmente gostaria de ter ido para algum lugar no meu aniversário, mas comecei o ano em Ilhabela mais uma vez, organizei uma viagem MARAVILHOSA para Mendoza e tive o melhor final de semana do ano no RJ, esse último sem programar, sem pensar. Vamos? Vamos! E que sorte a minha ter gente tão incrível na vida!

Esse ano tive que aprender que solitude é diferente de solidão e apreciar minha própria companhia em diversos momentos.

Esse ano doei todos sapatos que me machucavam, todas as roupas que esperavam um evento único para sair do armário. Esse ano eu me dei a oportunidade de ler livros de auto-ajuda, religião sem me julgar por isso.

Esse ano eu poderia ter feito mais por mim, tirado o siso (em janeiro!), deveria ter feito todos os exames e ido em todos os médicos, deveria ter estudado. Merecia mais mergulhos no mar.

Mas termino esses últimos dias de 2018 orgulhosa por ter feito essas poucas e boas coisas por mim. Acho que esse ano não foi fácil pra ninguém e sei também que tudo que escrevi não chegam 10% das coisas boas que aconteceram, mas eu espero chegar em 2019 sabendo que eu mereço mais, e que eu posso e devo fazer mais por mim.

Que no próximo ano a gente termine cheia de boas atitudes e ótimas histórias pra contar ❤

PS: Esse não é o último post do ano! (assim espero!) hahahahahahah

Dois livros – Thriller

Meu Deuuuuus que eu não sei que título colocar aqui. Dois livros – Suspense (de novo?!) Dois livros com protagonistas femininas (de novo?!) livros sobre violência na infância/adolescência? Me ajuda aí! Os livros são A Boa Filha da Karin Slaughter e Menina Boa Menina Má da Ali Land.

 Sinopse –  Editora Record: A mãe de Annie é uma assassina em série. Um dia, Annie a denuncia para a polícia e ela é presa. Os segredos de seu passado não a deixam dormir, mesmo Annie fazendo parte agora de uma nova família e atendendo por um novo nome — Milly. Enquanto um grupo de especialistas prepara Milly para enfrentar a mãe no tribunal, ela precisa confrontar seu passado. E recomeçar. Com certeza, a partir de agora vai poder ser quem quiser… Mas a mãe de Milly é uma assassina em série. E quem sai aos seus não degenera…

Primeiro:  fiquei até em dúvida se colocava a sinopse aqui porque ela é tipo um spoiler. Segundo: me lembrei que o livro é bem previsível hahahahh é um enredo que me prendeu bastante por toda a complexidade psicológica da personagem principal. A mãe é uma assassina em série, ela está vivendo temporariamente com a família do psicólogo dela enquanto aguarda o julgamento da sua matriarca. No decorrer da história o traço mais marcante é a questão “Uma criança pudesse crescer má? Ou A essência da maldade já nasce em todos nós e é preciso apenas um gatilho para ativá-la?” Annie/Milly é colocada em diversas situações com esses “gatilhos da maldade”. Não espere nenhuma grande reviravolta, todos os casos, por pior que sejam, serão previstos antes por você. Mas novamente, este livro que é narrado em primeira pessoa vai prender sua atenção!

Sinopse –  Harper Collins: 
Quando eram adolescentes, a vida tranquila de Charlotte e Samantha Quinn foi destruída por um terrível ataque em sua casa. Sua mãe foi assassinada. Seu pai um famoso advogado de defesa de Pikeville, Geórgia ficou arrasado. E a família foi dividida por anos, para além de qualquer conserto, consumida pelos segredos daquela noite terrível. Vinte e oito anos depois, Charlie seguiu os passos de Rusty, seu pai, e se tornou advogada, mas está determinada a ser diferente dele. Quando outro caso de violência assombra Pikeville, Charlie acaba embarcando em um pesadelo que a obriga a olhar para trás e reviver o passado. Além de ser a primeira testemunha a chegar na cena, o caso também revela as memórias que ela passou tanto tempo tentando esconder. Agora, a verdade chocante sobre o crime que destruiu sua família há quase trinta anos não poderá mais permanecer enterrada e Charlotte precisa se reencontrar com Samantha, não apenas para lidar com o crime, mas também com o trauma vivido. 

Quando não engreno nenhum livro, sempre procuro algum da 
Karin Slaughter, acho ela incrível e os livros são sempre maravilhosos com grandes mistérios a serem desvendados. Neste livro que eu achei BEM PESADO, tudo de ruim que pode acontecer na mesma história com os personagens acontece, não há apenas um fato grandioso a ser revelado, mas pelo menos uns três desfechos de histórias pendentes são resolvidos de maneira surpreendente. Eu gostei muito da Charlotte e da Samantha, achei as duas com as personalidades mais reais do que qualquer personagem que me deparei nos últimos tempos! Mas, apesar disso tudo, achei algumas partes arrastadas, um pouco repetitivas e quase cansativas. Mas ainda sim é um ótimo livro, levando em consideração aquela observação que eu fiz na minha última resenha, haja estômago!

Não são livros que eu recomento para você ler de férias na praia ou aliás, de férias em qualquer lugar, porque são temas pesados, livros densos, mas para o percurso do trabalho, da faculdade são ótimas opções!

Guarita Burger – Bom, mas nem tanto!

Achei que ia ter textão falando dos 30, mas junto com a nova idade veio um bloqueio criativo terrível! Aí sumi, mas já voltei 🙂

Eu já falei que sempre estou pela região da Paulista/Augusta/Consolação, né? o Guarita chegou ali na rua Rua Antônio Carlos, 395, em frente ao Urbe, cheio de elogios e bem aclamado pela crítica especializada e por ser um projeto do dono do Guarita Bar, localizado em Pinheiros e famoso pelos seus drinks.

O espaço é pequeno, mas bonitinho no estilo, #souumahamburgueriaindistrialmoderna e apesar das mesas altas é bem confortável.

O primeiro porém, o lanche é caro. Não CARO, mas no custo benefício é sim, acima da média. Pedimos um combo, que inclui batata e bebida e custa cerca de 40 reais e um lanche só, que custa 25.

Pedimos a batata Cajun Spice, que é um mix de temperos levemente picante, bem gostosa, achei que lembra a do Taco Bell, que aliás eu amo! A maionese do Guarita é bem boa, inclusive poderia vir bem mais. Para comer minha escolha foi Smashed Bacon BBQcheddar, bacon, cebola caramelizada, BBQ e maionese e o Léo escolheu o Alho Negro Smash-Burger, Guarita cheese, alho negro, cebola roxa e maionese. 

O pão é macio, uma delícia. Mas eu gostei mais da opção do Léo e ele da minha. No meu o bacon não estava crocante, então tudo ficava com a mesma textura na boca e tudo tinha gosto de barbecue. Nem sei o sabor da carne. Do Léo ele achou com muita cebola e o alho bem forte, eu gostei exatamente por isso hahahaha.

Trocando a bebida convencional por uma long neck de cerveja a conta deu 70 e pouco reais para uma hamburgueria que a proposta é ser rápida (é mesmo!) e com preços atraentes (não mesmo!) não me convenceu. Se você quer algo com preço bom e lanche melhor ainda, recomendo o Cabana Burger, se tem um coisa boa em SP é a variedade de comida boa, o Guarita eu passo das próximas.

Vinho e Prosa – SP

Se tem um lugar que eu gosto em SP é a praça Dom José Gaspar! Ela fica na República e é um dos poucos lugares na cidade que todos os bares e restaurantes contam com mesas externas no calçadão. Tem verde, é bonito, é bem no centro, é ótimo para o happy hour, é uma delícia para comer feijoada e ouvir um samba no sábado a tarde, enfim é um pedaço de SP com o clima descontraído do RJ.

bafaab05-c238-41f8-b7ca-53905ba6b2b5

Na praça fica localizada a Galeria Metrópole, no terceiro andar fica o Vinho e Prosa,  quando contei para meu marido que ficava na galeria ele logo disse, MAS não tem nada lá! Ledo engano, se você não esteve lá recentemente, saiba que o espaço está com outra cara, com bares e restaurantes lotados que deram uma nova vida ao local.

IMG-8998

Em uma rara sexta-feira de temperatura agradável, chegamos no Vinho e Prosa umas 20 horas e estava bem cheio. Tem uma área aberta com vista para praça com as mesas mais concorridas. A parte interna é linda, eu queria essa parede de vinhos lá em casa hahahaha

A carta de vinhos é enorme e mesmo sem estar sinalizado pode não ter o rótulo escolhido, quando isso acontece é indicada outra garrafa com valor semelhante, aconteceu com a gente e foi ótimo, porque a indicação foi maravilhosa! Aliás, o atendimento foi ótimo mesmo estando cheio e com apenas duas pessoas atendendo.

Há opções para todos os bolsos e para agradar todos os paladares, tinto, branco, rosé, espumantes.

Nossa escolha foi um Malbec francês que não tinha, mas foi indicado esse Monastrell 2014 que estava perfeito!

IMG-8993

Pra comer as opções eram empanadas, tipicamente argentinas e estavam ótimas e custam cerca de 8 reais cada.

IMG-8996

Gostei, me apeguei, quero voltar e quero que todo mundo conheça hahahaha durante a semana eles funcionam até às 22h e aos sábados até às 18h.